Folha diz que Bolsonaro jogou a presidência na lama e lista suas lambanças em 2020

Co-responsável pela ascensão do bolsonarismo, assim como o Estado de S. Paulo, a Folha de S. Paulo dedica seu editorial de fim de ano a listar algumas das lambanças feitas por ele ao longo deste ano. “O chefe de Estado agiu como líder sectário, investiu contra a aspiração majoritária de minimizar e abreviar o sofrimento com a pandemia, atacou Legislativo e Judiciário com mensagens e atitudes golpistas e atirou à lama o decoro exigido no cargo”, afirma o texto.

“Enquanto praticamente todos os homólogos de Bolsonaro pelo mundo entenderam a dimensão do desafio e agiram para aumentar a proteção dos seus cidadãos, o governante brasileiro tornou-se um patrocinador de atitudes de risco”, pontua o texto, que, no fim, lista algumas de suas barbaridades:

O 2020 de Bolsonaro

18.fev – Faz ofensa de cunho sexual a Patrícia Campos Mello, da Folha

4.mar – Ironiza mau desempenho da economia: “O que é PIB?”

20. mar – Chama a Covid-19 de “gripezinha”

24. mar – Critica fechamento de escolas e comércio, ataca governadores e culpa imprensa

31. mar – No aniversário do golpe militar, diz que “hoje é o dia da liberdade”

16.abr – Troca Luiz enrique Mandetta por por Nelson Teich na Saúde

19.abr – Em frente ao QG do Exército, discursa em manifestação onde se defendia golpe militar

24.abr – É acusado de tentar interferir na PF por Sergio Moro, que deixa o governo

15.mai – Leva Teich a deixar a Saúde

7.jul – Anuncia ter contraído a Covid-19

23.ago – “A vontade é encher tua boca de porrada”, diz a um jornalista que o questionou sobre depósitos para a primeira-dama

22.set – Faz discurso negacionista na ONU

21.out – Desautoriza ministro Eduardo Pazuello e suspende compra da Coronavac

10.nov – Celebra suspensão dos estudos da Coronavac motivada pela morte de um voluntário

Fonte: Brasil 247

Imagem: Brasil 247

Deixe uma resposta