Eleições municipais no Brasil

No domingo (15), mais de 5.500 municípios brasileiros celebraram eleições para prefeito e vereadores. Por causa da pandemia, os índices de abstenção das eleições municipais de 2020 surpreendem: em 14 capitais, mais de 25% dos eleitores não compareceram às urnas, com destaque para Porto Alegre, Rio de Janeiro e Goiânia. São Paulo bateu recorde de abstenção, com 29% de seus eleitores optando por não votar. Sete capitais elegeram seus prefeitos no primeiro turno e 18 devem realizar segundo turno, em 29 de novembro. 

  • Em Belo Horizonte, o atual prefeito, Alexandre Kalil (PSD), foi reeleito com 63,36% dos votos. Salvador elegeu Bruno Reis (DEM), vice do atual prefeito, ACM Neto (DEM), com 64% dos votos.
  • Em São Paulo, o pleito vai para o segundo turno, a ser disputado entre o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que teve 32,85% dos votos, e Guilherme Boulos (PSOL), que angariou 20,24% dos votos.
  • O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) vai disputar o segundo turno com o atual prefeito da cidade, Marcelo Crivella (Republicanos). Paes obteve 37,01%, contra 21,90% de Crivella.
  • Em Porto Alegre, o segundo turno será entre Sebastião Melo (MDB), que obteve 31,01% dos votos, e Manuela D’Ávila (PCdoB), que teve 29%.
  • O segundo turno no Recife será disputado entre os primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Filho de Eduardo Campos, João obteve 29,17%, contra os 27,95% obtidos pela neta de Miguel Arraes.
  • O vereador mais votado do país foi Eduardo Suplicy (PT-SP), reeleito com 167.427 votos. No Rio de Janeiro, Tarcísio Motta (PSOL) foi o mais votado, seguido pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

Fonte: Sputnik News

Deixe uma resposta