Chancelaria chinesa questiona interrupção dos testes com a vacina CorovaVac

Nesta terça-feira (10), o Ministério das Relações Exteriores da China confirmou que o “evento adverso grave” relatado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não está relacionado à vacina CoronaVac. De acordo com o porta-voz do ministério, Wang Wenbin, a empresa Beijing Kexing Biological já providenciou informações sobre o ocorrido.

Na segunda-feira (9), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou ter pedido esclarecimentos à Anvisa, sobre a interrupção dos testes com a vacina CoronaVac, produzida pelo instituto em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

De acordo com Covas, existe apenas um óbito registrado entre voluntários dos testes da vacina, e que este não estaria relacionado com o imunizante, informou o portal G1. O governo de São Paulo declarou que “lamenta ter sido informado pela imprensa e não diretamente pela Anvisa” sobre a interrupção dos testes com a vacina.

Fonte: Sputnik News

Deixe uma resposta