Eleição na Bolívia – Democracia e a Vida Difícil dos Garçons (Por Álvaro Barcellos)

Nada como um dia atrás do outro  

                                                                               tenho essa virtude de esperar…   

                                                                               (Roberto Correa e Sylvio Son)

Apesar do clima pesado de insegurança e incertezas vivido por aqui – o presidente age como um  tirano, como fica evidente em episódios como o de Carol Solberg, a jogadora de vôlei ameaçada por criticá-lo, somado a um sem número de desmandos (ninguém foi ainda punido pelo assassinato de Marielle, estando, segundo tímidas investigações iniciais, a família de Bolsonaro, ligada a Milícias, implicada no Crime)…mas apesar disso, algumas respostas surgem como alentos para quem Valoriza a DEMOCRACIA no sentido de AMPLIÁ-LA.

Esse é o caso da recente Eleição na BOLÍVIA, que viveu um grande Drama, que culminou num duro GOLPE contra Evo Morales – que afirmava desde o início que pretendia SEMEAR com seu Mandato uma situação em que o Povo INDÍGENA, ampla Maioria no país, pudesse RECONTAR  a HISTÓRIA, na condição de Povo INVADIDO, uma vez que até então só se trabalhava OFICIALMENTE a VERSÃO dos BRANCOS INVASORES.

Após TRAVAR DURA LUTA contra Setores EXTREMAMENTE PODEROSOS – ligados, especialmente na região mais rica (a de Santa Cruz de La Sierra),  a atividades de MINERAÇÃO, ideologicamente reforçados pela drástica presença de Igrejas Neo Evangélicas,  Evo Morales acabou derrotado pelas forças Golpistas (naturalmente bancadas por esse mesmo Grande Capital, e seu discurso ULTRALIBERAL, com cheiro de Enxofre e Fascismo).  

Agora, porém, houve uma REVIRAVOLTA com a qual, decerto, não contavam os Golpistas: a candidatura de Luís Arce (do grupo de Evo Morales) acabou vencendo já no Primeiro Turno, e com cerca de 53 por cento dos votos válidos.

Apesar do clima quente e tenso, Arce deve assumir, uma vez que o MUNDO está de olho e o POVO ganhou um reforço em sua Autoestima – um Amor Próprio Extra, justamente por conta do Legado e Perfil do Governo Evo Morales.

Há um verdadeiro ABISMO (apesar de toda MENTIRA deslavada das Versões Manipuladoras da Grande Mídia) entre o Processo de DEMOCRACIA POPULAR por lá desenvolvido e o Sufocameto e Estreitamento das possibilidades democráticas daqui – onde todos nós que Valorizamos e pretendemos o Aprofundamento Democrático no país ficamos nos sentindo como aquele Garçom que tenta Equilibar a Bandeja mas esbarra frequentemente entre os tantos tipos bizarros e intolerantes que aí estão reforçando esse tempo triste de Ódio e Covardia semeado pela estupidez do Nazifascista que (des)governa o Brasil.

No entanto, a experiência vivida pelo Povo Boliviano, que faz tremular a Bandeira da Democracia Popular, nos serve como consolo e nos traz a plena certeza de que a HISTÓRIA se Escreve com nossa LUTA, nossa ORGANIZAÇÃO e nosso APRENDIZADO… ARRIBA!!! ADELANTE!!!       

Fonte: Álvaro Barcellos é colunista da RádioCom            

Deixe uma resposta