Início de campanha na TV e no rádio modifica cenário eleitoral que vimos até agora, projeta analista

O primeiro turno das eleições ocorre em 15 de novembro e as propagandas poderão ser veiculadas até o dia 12 de novembro.

A propaganda em bloco, que, desde as Eleições de 2016, é apenas para os candidatos ao cargo de prefeito, será veiculada de segunda a sábado. Na rádio, os horários serão das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na televisão, os programas serão exibidos das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

Em entrevista à Sputnik Brasil, o cientista político Paulo Baía, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), disse que a propaganda de rádio e televisão “sempre terá um impacto grande nas escolhas dos eleitores“.

“O início da campanha de rádio e televisão vai modificar o cenário [da corrida eleitoral] que nós estamos vendo até agora. Modificar para consolidar e aumentar as preferências de quem está na frente ou fazer desaparecer outros candidatos”, afirmou.

Segundo Baía, apesar de ter perdido importância, a propaganda por rádio e televisão ainda possui muita importância no eleitor brasileiro.

“Pelas experiências que tivemos no Brasil em 2016 e em 2018 nós não podemos mais afirmar que a campanha pelos meios eletrônicos, rádio e televisão, seja decisiva para o eleitor, mas nós podemos ressaltar que a propaganda em rádio e televisão é muito importante”, declarou.

Um dos exemplos dessa importância é, de acordo com Paulo Baía, que todos os candidatos valorizam o tempo de televisão e rádio.

“As campanhas utilizam bem os tempos de rádio e televisão, mesmo aqueles partidos com segundos de rádio e televisão. A comunicação por rádio e televisão tem essa importância para formar afetos, sentimentos e ajudar o eleitor a tomar decisão”, disse.

Além do horário eleitoral gratuito, há a reserva de 70 minutos diários, inclusive aos domingos, para a propaganda de candidatos em inserções de 30 e 60 segundos durante a programação, sendo 60% do tempo diário (42 minutos) para os candidatos ao cargo de prefeito e 40% (28 minutos) para os candidatos ao cargo de vereador.

Para Paulo Baía, as inserções são mais importantes do que o horário eleitoral gratuito.

“A propaganda em rádio e televisão em forma de inserções durante a programação normal é a forma mais eficiente de campanha eleitoral. Ela tem um peso maior junto ao eleitor na medida em que aquele bloco de campanha eleitoral, como tradicionalmente se tem, afasta o ouvinte e o telespectador”, completou.

Fonte: Sputnik News

Deixe uma resposta